jusbrasil.com.br
17 de Janeiro de 2021

Ética na publicidade jurídica: advogado pode ter cartão de visita virtual?

Entenda o que é um cartão de visita virtual, como você pode produzir e compartilhar com os clientes e quais informações a OAB permite constar.

Alessandra Strazzi, Advogado
Publicado por Alessandra Strazzi
há 6 meses

Assim que nos graduamos e somos aprovados no Exame da OAB, as pessoas esperam de nós advogados três coisas: diploma, carteira da OAB e cartão de visita! 😂

O cartão de visita é algo importante para construir o networking do advogado, divulgar seus serviços e facilitar a comunicação com os potenciais e/ou atuais clientes.

Porém, o tradicional cartão de visita também passou por um processo de digitalização, assim como a maioria das coisas do mundo jurídico. Afinal, se hoje até protocolos e processos se tornaram digitais, por que não poderia acontecer o mesmo com relação ao cartão de visita?

Tendo isso em mente, decidi reservar um artigo só para falar sobre cartão de visita digital de advogado e convencer os colegas a também passarem a utilizá-lo (caso ainda não estejam convencidos)!

E se um cartão digital serve para te apresentar aos clientes, eu quero deixar uma dica que pode te aproximar de mais de 50% das pessoas que precisam de um Advogado Previdenciário. Trata-se da Palestra GRATUITA e 100% ONLINE “Como Advogar com auxílio-doença sem medo e alcançar 50% do mercado previdenciário” do Dr. Bruno Carneiro e do Dr. Anderson De Tomasi Ribeiro. Para participar basta clicar no link e fazer sua inscrição.

* Publicado primeiro no blog Desmistificando o Direito: Cartão de visita digital para advogado é permitido pela OAB?

1) Cartão de visita virtual: o que é?

O cartão de visita virtual é um cartão personalizado e interativo, contendo, a um simples clique ou toque de tela, todas as informações relativas ao escritório ou ao advogado. Assim, fica ainda mais fácil o contato profissional!

Esse tipo de cartão de visita é um arquivo digital que pode ser disponibilizado online (em uma página de internet ou aplicativo) ou no formato PDF. Nesse arquivo, é possível adicionar links “clicáveis” que vão direcionar o cliente automaticamente para o seu contato no telefone, WhatsApp, e-mail, página eletrônica, site, rede social entre outros.

Ou seja, o cartão de visita virtual contém todas as informações relevantes sobre o advogado, podendo ser acessado por qualquer dispositivo eletrônico (tablet, notebook, computador etc.) e, principalmente, por celular.

2) Normas éticas da OAB sobre cartão de visita para advogado

Como expliquei no artigo sobre advogado poder fazer propaganda no Facebook ou Instagram, a OAB impõe algumas normas éticas que precisam ser respeitadas mesmo no ambiente digital.

O art. 39 do Código de Ética e Disciplina é a principal norma que rege a publicidade profissional do advogado:

“A publicidade profissional do advogado tem caráter meramente informativo e deve primar pela discrição e sobriedade, não podendo configurar captação de clientela ou mercantilização da profissão”.

Especificamente em relação ao cartão de visita de advogado, o art. 3º, alínea a, do Provimento n. 94/2000, autoriza o uso de cartões de visita e de apresentação do escritório, desde que contenha apenas informações objetivas.

Do mesmo modo, o art. 44 da Lei n. 8.906/1994 prevê o que é permitido constar no cartão de visita (comentarei mais sobre isso nos próximos tópicos).

Assim, o advogado pode fazer uso do cartão de visitas digital para fins de publicidade dos seus serviços. Contudo, o conteúdo deve apenas conter informações objetivas sobre a sociedade de advogados ou os advogados.

Sempre deve prevalecer a discrição, a moderação, a finalidade informativa e ilustrativa, sem qualquer viés de autopromoção ou mercantil.

Se estiver na dúvida, vale a pena consultar o Código de Ética e Disciplina da OAB (art. 5º; art. 39 e seguintes), Estatuto da Advocacia e da OAB (art. 31 e seguintes) e o Provimento n. 94/2000 do Conselho Federal da OAB (completo).

2.1) A OAB autoriza o uso de cartão de visita virtual pelo advogado?

A OAB permite o uso de cartão de visita virtual de advogado, mas o conteúdo deve respeitar as normas éticas (como citei no tópico anterior).

Lembra que expliquei sobre os ícones interativos do arquivo? Então, estes ícones podem conter:

  • WhatsApp: ao clicar, o celular “abre” automaticamente a tela em uma conversa de WhatsApp entre você a pessoa, tornando o acesso rápido e direto;
  • Telefone celular ou fixo: ao clicar, o celular já direciona o número de discagem para a pessoa ligar;
  • Redes sociais (Instagram, Facebook, LinkedIn, Twitter etc.) ou canal no Youtube: ao clicar, o celular já direciona a pessoa para as suas redes sociais ou canal de vídeos;
  • E-mail: ao clicar, o celular “abre” o aplicativo de e-mail com seu endereço já programado para a pessoa somente redigir a mensagem e enviar;
  • Localização do escritório por GPS: ao clicar, o sistema de GPS do celular já abre automaticamente a rota até o seu endereço.
  • Blog ou site: ao clicar, o celular “abre” automaticamente a página eletrônica, atraindo mais visitantes para conhecer seu conteúdo;

Contudo, não se esqueça de que as regras que disciplinam o uso do cartão digital são as mesmas do cartão físico. Desse modo, apenas envie a clientes, colegas ou pessoas que tenham manifestado o interesse em receber!

[Leia também: Como conseguir clientes na advocacia pela internet sem ofender a OAB]

2.2) O que pode e o que não pode conter em um cartão de visita para advogado

Conforme mencionei, o art. 44 do Código de Ética e Disciplina elenca o que pode constar em um cartão de visita de advogado. Saiba que este artigo é aplicado para ambas as modalidades de cartão de visita (físico ou virtual).

Para facilitar a vida de vocês, vou colocar em tópicos o que é permitido constar no cartão de visita digital:

  • Nome da sociedade de advogados ou do advogado;
  • Número ou números de inscrição na OAB;
  • Distinções honoríficas relacionadas à vida profissional ou Títulos acadêmicos do advogado (é proibida a menção a qualquer cargo, emprego ou função ocupado, pretérito ou atual, em qualquer instituição ou órgão, salvo o de professor universitário);
  • Instituições jurídicas das quais o advogado participe;
  • Especialidades do direito em que atua;
  • QR code;
  • Logotipo;
  • Fotografia do escritório (apenas do escritório, pois é vedada a inclusão de fotografias pessoais ou de terceiros);
  • Endereço;
  • E-mail;
  • Site;
  • Página eletrônica;
  • Idiomas em que o cliente poderá ser atendido.
  • Horário de atendimento;

Também não podemos nos esquecer do que não é permitido fazer na publicidade advocatícia. Isso está previsto no art. 4º do Provimento n. 94/2000:

“a. menção a clientes ou a assuntos profissionais e a demandas sob seu patrocínio;

b. referência, direta ou indireta, a qualquer cargo, função pública ou relação de emprego e patrocínio que tenha exercido;

c. emprego de orações ou expressões persuasivas, de auto-engrandecimento ou de comparação;

d. divulgação de valores dos serviços, sua gratuidade ou forma de pagamento;

e. oferta de serviços em relação a casos concretos e qualquer convocação para postulação de interesses nas vias judiciais ou administrativas;

f. veiculação do exercício da advocacia em conjunto com outra atividade;

g. informações sobre as dimensões, qualidades ou estrutura do escritório;

h. informações errôneas ou enganosas;

i. promessa de resultados ou indução do resultado com dispensa de pagamento de honorários;

j. menção a título acadêmico não reconhecido;

k. emprego de fotografias e ilustrações, marcas ou símbolos incompatíveis com a sobriedade da advocacia;

l. utilização de meios promocionais típicos de atividade mercantil”.

Desse modo, quando for produzir seu cartão de visita virtual, tenha em mente o que pode e o que não pode ser adicionado. Nunca faça constar informações ou itens proibidos pelas normas da OAB!

Aprenda como fazer um cartão de visita virtual de advogado

Existem opções sem qualquer custo que permitem que você mesmo (a) faça o cartão de visita virtual pelo celular ou pelo computador, por meio de aplicativos ou sites. Você só precisa criar uma conta (gratuitamente), fazer o login e deixar a criatividade fluir!

Há 3 opções mais populares e que recomendo para os colegas: Canva, Kardshare e Trakto. Todas são ferramentas online com uma interface fácil de entender e intuitiva, de modo que não são necessários grandes conhecimentos técnicos para você conseguir produzir!

Contudo, se preferir investir um pouco mais no cartão de visita digital ou se achar muito complicado fazer você mesmo (a), existe a opção de contratar profissionais especializados nesse tipo de serviço, como designers, publicitários, entre outros.

Se não encontrar profissionais da área onde você mora ou preferir a praticidade de resolver tudo online, há várias agências digitais que fazem cartões de visitas virtuais. Sugiro que dê uma pesquisada na internet, é bem fácil de encontrar (por exemplo, no site da Elo7, já vi vários anúncios)!

4) Perguntas comuns sobre cartão de visita virtual para advogado

4.1) Como enviar o cartão de visita virtual?

Você pode salvar o arquivo em PDF e enviar para seus colegas e clientes nesse formato. Depois que a pessoa baixar, ela poderá acessar o cartão sempre que desejar, mesmo offline, ou seja, não precisa de conexão com a internet.

Também existe a opção de compartilhar o cartão através de um link da página na internet. A desvantagem é que, para você enviar e para o destinatário baixar, deve haver conexão com a internet (é preciso estar online).

Portanto, minha sugestão é que sempre envie ambas as versões (PDF e link) para o contato, pois assim ele pode escolher qual versão melhor atende às suas necessidades!

4.2) Quais as vantagens de ter um cartão de visita virtual?

O cartão de visita virtual possibilita a construção de um networking e a conversão de clientes de uma forma mais prática do que a tradicional.

Também há outras vantagens que acredito que realmente vale a pena levar em consideração:

  • Viés Ecológico: a versão virtual permite que seus serviços sejam divulgados sem a utilização de materiais e papéis para a confecção de cartões. A responsabilidade ecológica não pode ser ignorada e produtos que valorizam isso são mais bem vistos pelo mercado.
  • Gratuidade: os cartões de visitas virtuais podem ser confeccionados e distribuídos sem custo, o que faz com que sua utilização seja mais democrática.
  • Flexibilidade: o cartão virtual permite que você compartilhe as informações de forma online, a qualquer hora e em qualquer lugar, não sendo necessários encontros físicos. Isso aumenta a chances de celebrar contratos e facilita a divulgação de seus serviços.
  • Praticidade de alteração: modificações de designs, alterações de dados, adição de funcionalidades etc., podem ser realizadas a qualquer momento.
  • Compartilhamento: é mais fácil compartilhar um cartão em formato digital do que em formato físico. Além disso, se torna mais difícil o cliente perder seu cartão, visto que link ou o arquivo ficará salvo no celular ou no computador.

Viu como ter um cartão de visita digital só traz vantagens? É por isso que tantos advogados cada vez mais estão se utilizando dos cartões de visita no formato virtual, especialmente em tempos de isolamento social, como estamos enfrentando recentemente.

4.3) É possível enviar o cartão de visita virtual pelo WhatsApp?

O advogado pode enviar o cartão de visita virtual pelo WhatsApp. Contudo, os destinatários devem ser clientes, colegas ou pessoas que autorizem previamente ou solicitem.

O cartão de visita digital deve ser entregue apenas à destinatários certos, assim como o cartão de visita físico. Nunca compartilhe indistintamente esse cartão a uma coletividade de destinatários.

Se você participa de um grupo de advogados ou criou um grupo de clientes no WhatsApp para facilitar a divulgação dos seus serviços e a comunicação, pode enviar o cartão de visita digital.

Porém, em se tratando de grupos não relacionados à sua atividade profissional específica ou aleatórios, não compartilhe o cartão de visita virtual.

5) Conclusão

Ultimamente tenho recebido um feedback excelente dos leitores nos artigos que escrevo sobre advocacia home office e publicidade jurídica digital. Saibam que pretendo trazer outros artigos sobre o assunto, para debatermos o tema e desmistificarmos algumas ideias!

Hoje, busquei explicar um pouco mais sobre essa ferramenta simples, mas que aparentemente nem todos os colegas utilizam: o cartão de visita virtual.

Compreendo que tudo o que é novo muitas vezes nos causa um “frio na barriga” ou aquele medo só de cogitar utilizar.

Porém, sempre digo que o advogado de sucesso é aquele se permite acompanhar as tendências de mercado e inovar, sempre respeitando os parâmetros éticos definidos pela OAB e com muita responsabilidade! 😉

E se um cartão digital serve para te apresentar aos clientes, eu quero deixar uma dica que pode te aproximar de mais de 50% das pessoas que precisam de um Advogado Previdenciário. Trata-se da Palestra GRATUITA e 100% ONLINE “Como Advogar com auxílio-doença sem medo e alcançar 50% do mercado previdenciário” do Dr. Bruno Carneiro e do Dr. Anderson De Tomasi Ribeiro. Para participar basta clicar no link e fazer sua inscrição.

Gostou do artigo? Então confira os outros artigos do blog Desmistificando o Direito! Sempre publicamos conteúdos relevantes para nossos colegas previdenciaristas, de uma forma didática e desmistificada.

Fontes:

BRASIL. Lei n. 8.906, de 4 de julho de 1994. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 5 de julho de 1994. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8906.htm>. Acesso em: 15/07/2020.

____________. Provimento n. 94, de 5 de setembro de 2000. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 12 de outubro de 2000. Disponível em: < https://www.oab.org.br/leisnormas/legislacao/provimentos/94-2000>. Acesso em: 15/07/2020.

____________. Resolução n. 02, de 19 de outubro de 2015. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 19 de outubro de 2015. Disponível em: < https://www.oab.org.br/arquivos/resolucaon022015-ced-2030601765.pdf>. Acesso em: 15/07/2020.

GOGONI, Ronaldo. Como criar um cartão de visita virtual. Tecnoblog. Disponível em: <https://tecnoblog.net/281153/como-criar-um-cartao-de-visita-virtual/>. Acesso em: 15/07/2020.

NOVAES, Elisa. Marketing Jurídico – 05 motivos para os advogados utilizarem o cartão de visita digital. Jusbrasil, 2020. Disponível em: <https://elizannovaes.jusbrasil.com.br/artigos/813871702/marketing-jurídico-05-motivos-para-os-advoga.... Acesso em: 15/07/2020.

RALLO, Rafael. Como criar um Cartão de Visita Online grátis e personalizado para baixar. Rockcontent, 2020. Disponível em: <https://comunidade.rockcontent.com/como-criar-um-cartao-de-visita-online/>. Acesso em: 15/07/2020.

STRAZZI, Alessandra. Como conseguir clientes na advocacia pela internet sem ofender a OAB. Desmistificando o direito, 2020. Disponível em: <https://www.desmistificando.com.br/manutencao-qualidade-de-segurado-periodo-de-graca/>. Acesso em: 15/07/2020.

STRAZZI, Alessandra. Advogado pode fazer propaganda no Facebook ou Instagram?. Desmistificando o direito, 2020. Disponível em: <https://www.desmistificando.com.br/advogado-pode-propaganda-facebook/>. Acesso em: 15/07/2020.

5 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Amei, eu fiz o meu, aprendi e ganho até uma pequena renda fazendo também para amigos e colegas! continuar lendo

Parabéns, ótimo conteúdo! continuar lendo

Doutora Alessandra, poderia enviar a mim, teu cartão virtual? Fica autorizada.

Aliás, excelente artigo, muito bem redigido, como sempre.

Parabéns.

Marília-SP continuar lendo

Ótimo artigo. Esclarecedor e estimulante. Parabéns. continuar lendo